13 Comments

  1. Avatar Tânia
    30/03/2017 @ 18:20

    Os temas são diversos e apenas atualizados a seu tempo. Mas todos OS dias observamos o quanto de julgamento banaliza,fere, agride produzindo mazelas humanas e produz a insensatez a hostilidade e a frieza que toma conta e nos assola cada vez mais.

    Reply

  2. Avatar Joana Alice
    01/04/2017 @ 10:21

    Infelizmente, os que mais criticam, são os que menos fazem qualquer coisa ou movimento para ajudar ou atenuar um sofrimento humano.
    Parabéns a este ilustre fotógrafo, que retratou uma realidade vivida até hoje por todo o mundo. Sempre haverá alguém insatisfeito, mas incapaz de mover um dedo em prol de seu próximo.
    Hipocrisia até quando?

    Reply

  3. Avatar José J. Maciel
    04/04/2017 @ 08:25

    Pode – se observar o percurso profissional de Carter e de outros profissionais sul africanos no contexto do apartheid no livro ” O Clube do bang-bang”

    Reply

  4. Avatar Sandra Eliana Silva Barroso
    04/04/2017 @ 10:21

    Ser humano é errar e acertar. As pessoas opinam precipitadamente dentro de um ângulo que lhe é possível ver e, infelizmente, nesse momento, a emoção atropela a razão, e se indigna só. Razão e emoção são parceiras num olhar crítico, quando atuam se paradas, incorrem em tragédia de imaginárias proporções.

    Reply

  5. Avatar Rafael Alves Ferreira
    07/04/2017 @ 20:23

    A primeira vez que vi essa história foi em 2014, quando eu acabara de iniciar o curso de Jornalismo. Depois de saber da história assisti o Filme Repórteres de Guerra. Ainda não li o livro, mas mesmo assim eu mudei muito com relação a “falar” de algo sem ter conhecimento. Em um mundo no qual vivemos onde a maioria fala o que ver e não para para saber sobre, estamos cada vez mais perdidos. Quantas pessoas já perderam a vida devido um comportamento discriminatório da nossa sociedade que só julga? Um dia iremos viver em um mundo onde não haverá julgamento por partes dos homens. Esse dia está chegando.

    Reply

  6. Avatar Mariana
    08/04/2017 @ 12:20

    Kong no murió adulto. Si en esa foto tenía 2 o 3 años, en 2006 tenía como mucho 16 años. Habiendo padecido desnutrición severa, debe haber tenido una vida de enfermedad constante, y por eso lo mató una fiebre. Es una vida muy trágica y, aunque no haya muerto frente al buitre, ya lo habian matado en ese entonces, empujandolo a un destino de miseria.

    Reply

  7. Avatar Claudio Luiz Gonçalves do vale
    07/01/2018 @ 16:11

    O jornalista Carter causou uma polêmica nesta foto pois ela denota e firma – se no ângulo fotográfico como se o abutre estivesse esperando a criança morrer para aí então consumar um ato da natureza alimentar – se da criança.A foto choca a opinião pública mas creio que Carter também como todo ser humano sentiu aquele momento triste
    .

    Reply

  8. Avatar Franklin Siqueira Santos
    20/08/2018 @ 14:06

    Dois problemas arruínam o mundo: 1-preconceito. Umberto Eco já alertava: “as Redes Sociais deram voz aos estultos ( burros)”. Qualquer um opina sem o mínimo conhecimento do assunto em pauta, caso do jornal da Flórida que comentou a foto de Carter. 2- Omissão: preferimos ignorar o que se passa à nossa volta, especialmente o que nos tira da “ilha de conforto”. Quem liga pra onde vai o lixo ou o esgoto? Quem quer saber da miséria circundante? Pena! Poucos muito têm; muitos nada têm. Partilhe e compartilhe!!!

    Reply

  9. Jornalista e responsabilidade foram tema de Andrei Rossetto
    11/09/2018 @ 15:11

    […] reflexão acerca da responsabilidade do jornalista, mostrando a  foto registrada pela lente de Kevin Carter: uma criança esquálida e um urubu esperando o miomento para devorá-la. “O que vocês fariam? […]

    Reply

  10. Avatar Marli R Ribriro
    19/05/2019 @ 07:16

    Visto por uma outra óptica, entendo que nada neste Mundo acontece por acaso.
    Tem sempre um motivo e Deus na sua infinita misericordia nos dá a oportunidade de repararmos nossos erros de vidas passadas. Não nos cabe julgar e sim colaborar para que ajudemos o próximo na sua caminhada evolutiva.

    Reply

  11. Avatar Juliene
    13/01/2020 @ 08:49

    Poderia ter tirado a foto, o que levou segundos e ou minutos e logo em seguida ter pego a criança no colo e a ajudado!

    A mensagem que ele passou na foto foi clara: o abutre estava esperando a criança morrer para alimentar-se! Ao meu ver, não há outra ótica!
    Foto aterrorizante!!! Um pecado de fato!

    Reply

    • Avatar Alfredo Karras
      16/01/2020 @ 09:24

      Não há pecado algum. O trabalho dele era mostrar ao mundo essa terrível realidade e foi o que ele fez – abutres postam-se ao lado de animais morrendo para esperar a “refeição”. Além disso consta na matéria que ele espantou o abutre após as fotos e que a criança já estava sendo atendida. Pecado é a ignorância que pari comentários desse tipo, muitas vezes da parte de quem não faz 1% do que ele fez em sua breve existência, encerrada tão cedo por suas próprias mãos por não suportar os horrores a que se expôs voluntariamente. Triste ver que ainda existem pessoas que não tem a menor noção a respeito de qual era o dever dele.

      Reply

  12. Avatar Lyz
    15/01/2020 @ 18:06

    Aqueles que mais criticam são os que fariam pior, jogam o foco de atenção em cima do outro para não ressaltar seus próprios erros. A humanidade está fora de controle. Fracassa cada vez mais no caminho da evolução.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *