17 Comments

  1. Avatar Eliane Vargas
    29/04/2018 @ 07:38

    A trajstoria é inspiradora e sua história muito interelssante. Foi suprimida,no entanto, uma parte essencial: como ele estudou e que caminhos seguiu até tornar-se advogado?

    Reply

  2. Avatar Rodri seixas
    03/05/2018 @ 12:25

    Esse merece o nome em ruas e escolas

    Reply

  3. Avatar Albertina crispim
    10/07/2018 @ 14:43

    Este nome Luiz Gonzaga, por à caso e o nome da rua são luís Gonzaga aqui no bairro de são Cristóvão, que fizeram a homenagem a esse Sr

    Reply

    • Avatar Joadson
      19/11/2018 @ 16:46

      Em Salvador ele é muito lembrado

      Reply

      • Avatar claudenilton
        06/07/2019 @ 13:54

        Acredito que não, pois são Luís é na verdade
        é o rei Luís IX, na dinastia francesa.

        Reply

  4. Escravizada, ela lutou pela alforria e participou de revoltas contra escravidão
    05/10/2018 @ 13:00

    […] dizem que não há documentos que comprovem a existência dela. Mas ela foi citada em uma carta de Luiz Gama, como sua mãe. Aqui vamos contar a história conhecida dela, simbólica, mesmo que com elementos […]

    Reply

  5. O escravo brasileiro que virou advogado e libertou 500 escravos – Comunicando Fatos
    22/11/2018 @ 20:24

    […] Via: Observatório do 3º Setor […]

    Reply

  6. Mangueira vence o carnaval mostrando a verdadeira História do Brasil
    07/03/2019 @ 15:32

    […] escola falou de líderes como Luiz Gama, advogado abolicionista; Luíza Mahin, ativista participante da revolta dos Malês; e Dandara, […]

    Reply

  7. Avatar Luciene
    22/03/2019 @ 03:47

    Gente, o termo correto é escravizado porque esse essa era a realidade, os negros foram ESCRAVIZADOS. Quando se usa escravo dá uma conotação de naturalidade e ela não existe. Sempre foi errado usar escravo, como uma normalidade. Por favor revejam isso.

    Reply

  8. O escravo brasileiro que virou advogado e libertou 500 escravos | Valéria Di Pietro
    22/03/2019 @ 11:53

    […] O escravo brasileiro que virou advogado e libertou 500 escravos […]

    Reply

  9. Associação da Advocacia Negra é criada para combater racismo estrutural
    06/09/2019 @ 12:57

    […] as inspirações para criar a Associação Nacional da Advocacia Negra estão Luiz Gama, que foi escravizado, conseguiu a alforria, virou advogado e libertou outros 500 escravos, sendo […]

    Reply

  10. Avatar Léa Fabres
    20/11/2019 @ 11:56

    A prova de quem aproveitou bem sua existência e não se deixou abater por consequência das perplexidades do mundo material.

    Reply

  11. Avatar SILAS SILVEIRA MONTEIRO
    20/11/2019 @ 16:42

    Luís da Gama só omitiu ou jamais soube que os próprios negros na África escravizavam outros negros de diversas etnias e participaram ativamente, junto com comerciantes europeus da venda destes escravizados para as Américas. Mas isto não interessa para a narrativa.

    Reply

  12. Avatar Shirley
    20/11/2019 @ 19:31

    Retiro o que disse. Exclua por favor.

    Reply

  13. Avatar josy
    20/11/2019 @ 22:30

    E o Rei Francês tinha o sobrenome de Gonzaga kkkkkk ?

    Reply

  14. Avatar Edite Cerqueira de Assis
    21/11/2019 @ 06:21

    Quando se luta por uma causa humana seremos sempre injustiça e taxado co sabe tudo , sabendo-se que temos que buscar o conhimento para orientar os que Sr negam a conhecer

    Reply

  15. Avatar Edite Cerqueira de Assis
    21/11/2019 @ 06:23

    Ou seja se negam a conhecer

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *