7 Comments

  1. 68% das mulheres encarceradas no Brasil são negras, aponta estudo – Brasdangola Blogue
    14/06/2019 @ 12:46

    […] Fonte: 68% das mulheres encarceradas no Brasil são negras, aponta estudo […]

    Reply

  2. Avatar Eduardo
    17/06/2019 @ 19:52

    Nada mais fácil de resolver. Não cometa crimes e não será presa. E, por favor, não venha me dizer que é por causa de condição social não, porque isso é preconceito puro, visto que a enorme maioria das pessoas pobres são honestas e trabalhadoras.

    Reply

  3. Avatar Pallotini Paolo
    25/06/2019 @ 13:23

    Deve ser porque a maioria de sua população é negra , probabilidade aumenta , é óbvio, as chances de isso acontecer são grandes.

    Reply

  4. Especialistas discutem relação entre democracia, educação e equidade
    01/07/2019 @ 15:29

    […] ainda ressalta a questão do encarceramento de jovens negros e mulheres negras no Brasil. “O racismo é sempre estrutural. O encarceramento não tem o objetivo de reeducar, mas […]

    Reply

  5. Dia Internacional da Mulher Negra e Rainha Tereza de Benguela (por Michele Corrêa) - Sul 21
    25/07/2019 @ 10:10

    […] medidas alternativas. Além disso, o sistema de encarceramento é seletivo. De acordo com os dados, 68% das mulheres encarceradas são negras, 57% são solteiras, 50% têm apenas o ensino fundamental e 50% têm entre 18 e 29 […]

    Reply

  6. Avatar Albanit silva
    04/07/2020 @ 22:39

    E mulher negra agora tem dia? essa divisão torna a vida humana muito chata e sem propósito, isso é segregação.

    Reply

  7. Deputadas Negras do PSOL assinam manifesto “Não ando só” – Erika Hilton – Pré-Candidada a Vereadora de São Paulo pelo PSOL
    24/07/2020 @ 14:58

    […] A maior parte dos encarcerados no Brasil são negros. Segundo o Mapa do Encarceramento Jovem no Brasil, ao menos 58% do total de jovens no sistema prisional são negros, sendo a taxa de encarceramento de jovens negros 1,5 vez maior que a de jovens brancos. No caso das mulheres essa porcentagem é ainda maior, 68% das mulheres em privação de liberdade são negras. […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *