Dia Nacional da Filantropia: iniciativas brasileiras que atuam no setor

Compartilhar

Em 20 de outubro é comemorado o Dia Nacional da Filantropia. Para celebrar a data, que tem como propósito a criação de consciência nacional para o tema, apresentamos algumas iniciativas que atuam no setor

Mãos de adulto, envolvendo mãos de criança que seguram um coração em papel vermelho.
Foto: Adobe Stock | Licenciado

Por Iara de Andrade

Em 20 de outubro é comemorado o Dia Nacional da Filantropia. Criada em 2016, a data tem como propósito a criação de consciência nacional para o tema de uma maneira articulada e global, enfatizando as contribuições do setor filantrópico no Brasil.

A palavra ‘filantropia’ tem origem grega (philanthropia) e significa amor à humanidade. Em resumo, é o ato de ajudar o próximo a partir de ações solidárias, podendo ser realizadas por indivíduos ou entidades de assistência social, saúde e educação, que têm seus direitos assegurados pela Constituição Federal.

Como o Movimento Bem Maior (MBM), uma organização social, sem fins lucrativos, que atua identificando, conectando e viabilizando iniciativas de impacto social com o intuito de fortalecer o ecossistema da filantropia no Brasil. A partir do programa ‘Futuro Bem Maior’, a entidade apoia organizações de impacto comunitário, que exercem um papel fundamental na inclusão social de populações vulneráveis em todas as regiões do país, alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

Outro exemplo é a Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR)uma organização sem fins lucrativos que, desde 1999, trabalha para promover, desenvolver e qualificar a atividade de captação de recursos no Terceiro Setor. Este ano, a associação apresentou uma nova versão do Monitor das Doações, uma ferramenta, lançada em 2020, atualizada diariamente a partir de notícias publicadas no Brasil sobre todas as doações com valor igual ou superior a R$ 3 mil.

A Rede de Filantropia para a Justiça Social também tem a missão de promover e diversificar uma cultura filantrópica que garanta e amplie os recursos para a justiça social no Brasil. O apoio de suas organizações membras se concretiza através da doação de recursos financeiros, direta ou indiretamente, a instituições e grupos da sociedade civil, lideranças e movimentos sociais que contribuem com o processo de transformação social.

Já o Fórum Nacional das Entidades Filantrópicas (FONIF), uma associação sem fins lucrativos, tem o objetivo de garantir os direitos e interesses das instituições filantrópicas. Foi concebido em 2013, quando 40 mantenedoras de instituições filantrópicas das áreas da educação, saúde e assistência social se reuniram em São Paulo para debater sobre a insegurança jurídica no setor.

Para o Dia Nacional da Filantropia, Custódio Pereira, presidente do FONIF, falou ao Observatório que, apesar das dificuldades que o setor enfrenta, especialmente com o déficit de financiamento, as instituições continuam se mantendo de pé a partir do seu propósito genuíno, o da filantropia.

“Mas para proteger esse trabalho, a sociedade precisa reconhecer o valor dos professores, médicos, enfermeiros, administradores, assistentes sociais e todos os colaboradores das filantrópicas. São eles que, diariamente, estão na linha de frente lutando para salvar vidas, transformar realidades e oferecer oportunidades dignas para mais e mais brasileiros”.


Compartilhar