Gincana desenvolvida pela ONG LiveLab ajuda a combater evasão escolar

Compartilhar

Gincana da Jornada X, da LiveLab, envolve alunos, escola e comunidade no combate à evasão escolar. Na zona leste de São Paulo, iniciativa conseguiu aumentar em quase cinco vezes o número de estudantes em uma escola

Gincana desenvolvida pela ONG LiveLab ajuda a combater evasão escolar
E. E. Cidade de Hiroshima – São Paulo/ Foto: ONG LiveLab

Diante da pandemia da Covid-19, ficou claro que o desafio da evasão escolar se intensificou no país, especialmente na volta às aulas presenciais. Com a saúde emocional fragilizada por um grande período de incertezas, o número de jovens fora da escola aumentou bastante. Diante disso, a Gincana da Jornada X, desenvolvida pela ONG LiveLab, está trazendo o tema para o centro do debate e propõe soluções efetivas.

A intervenção visa envolver não só estudantes e a escola, mas também a comunidade do entorno. Em cada escola, a Gincana dura entre 4 e 6 semanas, passando por duas fases distintas: uma de preparação, desafios e mistérios com bases na metodologia de gamificação, e outra para engajar, colocar a mão na massa e despertar o poder de mobilização social de jovens a partir do 7º ano do ensino fundamental.

Com o sucesso do projeto piloto, a Gincana da Jornada X está em processo de expansão em 42 escolas do país, envolvendo cerca de 30 mil estudantes, e colocando adolescentes a partir do 7º ano do ensino fundamental como protagonistas da busca ativa por colegas que não voltaram às aulas.

A Secretaria de Esporte e Educação de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, montou um programa envolvendo 35 escolas da rede municipal para os meses de maio e junho com quase 13 mil estudantes. Uma escola em Porto Seguro (BA) e outras cinco escolas de São Paulo (SP) também estão em processo de desenvolvimento do jogo.

“Como tornar a escola interessante novamente para esses jovens com baixa motivação e altos índices de desânimo e ansiedade? Levamos em conta que foram 18 meses de um hiato da vida social e de uso intenso de redes sociais, séries e videogames, e a resposta que encontramos foi o caminho do brincar, mesclando a tradicional gincana com elementos digitais. Com empolgação, a Gincana da Jornada X tem a energia de um carnaval da volta às aulas com espaço para todo o bairro participar, envolvendo a comunidade em prol da educação”, explica Edgard Gouveia Júnior, cofundador da organização.

A primeira experiência com a gincana aconteceu na Escola Estadual Cidade Hiroshima, na zona leste de São Paulo, em outubro de 2021 – ainda no contexto de aulas no modelo híbrido. Antes da intervenção, apenas 240 estudantes estavam frequentando a escola. A Gincana aumentou esse número em quase cinco vezes, garantindo a presença de 1.158 alunos e alunas de volta às salas de aula.

“Essas atividades fizeram os alunos entenderem que a vida não é só o que a escola oferece. Na Gincana, fica visível o quão positiva é a escola e os alunos estarem em contato com a comunidade”, conta o Conselheiro da Associação do Bairro na pesquisa qualitativa de conclusão do projeto da Escola Estadual Cidade Hiroshima (SP).

O contexto da pandemia provocou um quadro preocupante de evasão escolar e crise de saúde mental e emocional de jovens. De acordo com dados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), em 2019, 1,3 milhão de crianças e adolescentes em idade escolar estavam fora da escola no Brasil. Em 2020, estima-se que a pandemia levou à evasão de 4 milhões de meninos e meninas a mais, aproximadamente.


Compartilhar