Agricultores transformam deserto em floresta no semiárido nordestino

Compartilhar

Agricultores usam sistema agroflorestal para criar áreas verdes em meio a áreas degradadas do semiárido nordestino. Dados apontam que 13% das terras da região estão em processo de desertificação

agrofloresta no semiárido baiano

Por: Juliana Lima

Segundo um levantamento do Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites da Universidade Federal de Alagoas, 13% das terras do semiárido brasileiro estão em processo de desertificação. O bioma se estende por nove estados da região nordeste do país até o norte de Minas Gerais e vem sofrendo as consequências das mudanças climáticas, com secas mais intensas e temperaturas mais altas.

Para combater esse processo, agricultores da região estão inovando em seu trabalho e criando verdadeiros oásis de florestas em meio ao deserto. O engenheiro aposentado Nelson Araújo Filho, de 66 anos, é um dos responsáveis por essa transformação.

Ele herdou de seu pai um pedaço de terra no município de Poções, na Bahia, que antes servia como plantação de milho e aipim e depois como pasto para gado, até que o solo fosse degradado. “Quando comecei aqui, o solo era compactado e não produzia nada”, disse Nelson em entrevista à BBC News Brasil.

Foi então que ele começou a plantar espécies da Caatinga que sobrevivem mesmo em solos degradados, como a palma forrageira. Depois o espaço começou a abrigar árvores frutíferas. Isso atraiu insetos e pássaros polinizadores e até mesmo animais silvestres que há muito não circulavam por ali, como os veados.

Hoje, a área verde se destaca na região, sem que Nelson precisasse usar agrotóxicos, adubos químicos ou uma só gota de água com irrigação. Segundo ele, o orvalho de todas as noites é o suficiente para regar toda a vegetação e a chuva é apenas “um bônus”.

Ele diz também que espera que, em alguns anos, seu sistema agroflorestal fique parecido com uma área intocada da Caatinga, com plantas de todas as alturas e alta variedade de espécies, de onde possa tirar mel, frutas e alimento para rebanhos o ano todo.

Segundo especialistas, esse sistema agroflorestal é capaz não só de recuperar boa parte dos solos do semiárido como também de atenuar os impactos das mudanças climáticas, já que as agroflorestas ampliam a absorção de carbono na atmosfera e a diversidade ambiental que possuem deixa os agricultores menos vulneráveis a eventos climáticos extremos.

Fonte: BBC News Brasil


Compartilhar