Bolivianos são resgatados em situação análoga a trabalho escravo em SP

Compartilhar

Grupo de bolivianos em situação análoga a trabalho escravo vivia e trabalhava em uma confecção de roupas na cidade de Carapicuíba, na Grande São Paulo. Vítimas eram enganadas em seu país de origem e já chegavam ao Brasil endividadas

As vítimas resgatadas da situação de trabalho escravo não recebiam pagamento até que quitassem dívida das passagens de avião até o Brasil
Foto: Adobe Stock

Por Laura Patta

No dia 3 de janeiro, a polícia libertou um grupo de bolivianos em situação análoga ao trabalho escravo em uma confecção no município de Carapicuíba, na Região Metropolitana de São Paulo. O dono da fábrica foi preso.

De acordo com a polícia, uma das vítimas havia questionado o acusado, Ivar Garcia Labra, sobre o salário, que estava abaixo do combinado. Depois de conversar com Ivar, a vítima ligou para uma amiga brasileira e contou sobre sua situação. Ao ouvir a história, a amiga ficou desconfiada. Ela entrou em contato com a polícia, que foi até o local.

A residência tinha quatro andares: a oficina de trabalho se estendia do subsolo até o primeiro andar. Os quartos das vítimas ficavam nos dois andares superiores. A casa estava suja e os alimentos estavam guardados de forma irregular.

Cerca de 15 vítimas foram resgatadas. Elas relataram à polícia que vieram para o Brasil para trabalhar e a maioria delas tinha sido convidada por Ivar Garcia Lara. De acordo com os relatos, o homem convidava as pessoas para trabalharem, e oferecia pagar pelas passagens delas até o Brasil.

Desse modo, as vítimas já chegavam ao país com uma enorme dívida com Ivar, que também é boliviano. Elas contaram que não recebiam pagamento algum até que quitassem a dívida das passagens de avião.

A jornada de trabalho chegava a 15 horas por dia. Ivar foi preso e encaminhado à delegacia. O caso foi apresentado ao 1º DP do município.

Fonte: Band


Compartilhar