Feira de empregos é promovida para pessoas com deficiência no RJ

Compartilhar

Rede Incluir realiza o Circuito Dia D’ – Feira de Empregabilidade para pessoas com Deficiência, no dia 14 de julho; serão oferecidas 580 vagas para diversas colocações

feira de empregos
Foto: Divulgação.

Por Laura Leite

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de participação de pessoas com deficiência no mercado de trabalho é de apenas 28,3% no Brasil. Já a taxa de desocupação é maior entre trabalhadores com deficiência: 10,3% contra 9% das pessoas sem deficiência. Ainda segundo o IBGE, o Brasil tem cerca de 17,2 milhões de pessoas com deficiência, o que corresponde a pouco mais de 8% da população. 

A iniciativa atende à Lei Federal 8.213/91, que estabelece a obrigatoriedade de empresas com mais de 100 funcionários reservarem de 2% a 5% das vagas para pessoas com deficiência. O evento proporcionará um encontro entre candidatos de todo o Rio de Janeiro aptos para as vagas e empresas em busca de mão de obra qualificada, em um ambiente acessível e inclusivo. O Circuito “Dia D” – Feira de Empregabilidade da Pessoa com Deficiência – PCDs – será realizado em 14 de julho, sexta-feira, das 9h às 17h, na Estácio Tom Jobim (Barra), Avenida das Américas, 4.200. Serão oferecidas 580 vagas para diversas funções/colocações.  

O evento vem promovendo a inserção de diversas pessoas ao longo dos seus quase 10 anos de atuação no estado do Rio de Janeiro. A taxa de contratação por feira é 20% a 40%. Serão cerca de 15 empresas de vários segmentos produtivos nos setores industrial, comercial e de serviços. Os interessados devem apresentar Carteira de Trabalho (CTPS), documentos de identidade, CPF, Currículo atualizado e laudo.  

Para o presidente do Instituto Rede Incluir, Antoniel Bastos, a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho garante gestão humanizada, amplia a acessibilidade física, tecnológica e, acima de tudo, transforma a oportunidade em igualdade na vida daqueles que buscam o ambiente corporativo para demonstrar suas habilidades.  

“Nossa parceria com a Rede Incluir fará com que centenas de pessoas da Zona Oeste possam conquistar uma vaga de emprego, queremos ir além dos muros organizacionais e lutar a favor da inclusão”, afirma Márcio Simão, gestor da Estácio Tom Jobim (Barra da Tijuca).  

Josiane Florido de Azevedo, de 39 anos, diagnosticada com nanismo, assistente de RH, é a prova do trabalho que o ‘Circuito Dia D’ tem na vida das pessoas que passam pela feira. “Hoje, trabalho numa empresa que me acolhe como pessoa e profissional. Ao longo da minha vida, passei por muitas entrevistas que sua essência foram capacitistas. Quando cheguei no VIVA RIO, fui acolhida pelo meu chefe, Renato Freitas, como pessoa capaz de realizar. Há quase sete anos na empresa, me sinto grata e sou tratada como os demais no ambiente de trabalho”, conta a profissional.  

O ‘Circuito Dia D’, é um evento organizado pelo Instituto Rede Incluir, organização sem fins lucrativos, com a Superintendência Regional do Trabalho, Ministério Público do Trabalho MPT 1ª Região e a Comissão Permanente de Acessibilidade Inclusão do Tribunal Regional do Trabalho – TRT 1ª Região, Instituto de Seguridade Social INSS, Instituto Nacional de Educação de Surdos – INES e demais instituições como a Secretária Municipal da Pessoa com Deficiência – SMPD Rio.  

O Trabalho do Instituto Rede Incluir é auxiliar as empresas através dos programas de inclusão que são a conscientização, o programa incluindo libras, o recrutar é incluir, diagnóstico inclusivo e academia inclusiva. As empresas que aderem nossos programas vão além dos muros organizacionais.   

Esta iniciativa está alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda de 2030 da ONU, sendo os ODS 8 e 10, trabalho decente e crescimento econômico e redução de desigualdades.


Compartilhar