11 Comments

  1. 7 livros para refletir sobre a questão racial e a desigualdade – Livros de Açúcar
    11/09/2019 @ 17:37

    […] Dados mais atuais também mostram as consequências negativas que a população negra enfrenta devido ao preconceito. Como o resultado do Atlas da Violência 2018, o qual informou que 71% dos homicídios cometidos no Brasil são de pessoas negras. […]

    Reply

  2. A luta antirracista precisa ser de todos - Vós Pessoas no plural
    23/11/2019 @ 11:39

    […] Nessa semana, foi divulgado que a menina Agatha, negra, foi morta mesmo pelo tiro acidental de um polícia militar no Rio de Janeiro. Não havia registro de operação no momento do disparo.  Ela é apenas um dos muitos casos de pessoas negras mortas por balas perdidas da polícia ou ao serem confundidas com criminosos em operações.  Mas quando se fala em genocídio da população negra no Brasil, tem sempre quem reaja contrário à essa ideia. Exemplo disso é o deputado Coronel Tadeu (PSL-SP), que rasgou uma placa de uma exposição no Congresso Nacional sobre o assunto. Ofendeu-se pelos policiais mostrados na imagem que ilustra esse post. Mas como dizer que não existe algo errado quando os negros são 54% da população brasileira mas o percentual de pessoas negras assassinadas no país chega a 71,5%? Veja mais detalhes aqui. […]

    Reply

  3. Avatar Jonathan
    21/05/2020 @ 17:14

    Poderia nos informar onde encontramos as fontes das quais os dados foram retirados, gostaria de verificar.

    Reply

  4. Avatar P Silva
    23/05/2020 @ 05:04

    Na minha opiniao acho que os negros tem o direito de Valorisar mais a si mesmo e esforcar um pouquinho defendendo a si proprio, vejam so, na ultima eleicao todos no Brasil sabim que o actual presidente era racista mesmo assim ele ganhou eleicao, pq? pq os negros votaram nele. agora eu pergunto, como e possivel votar num homem que vai-te enforcar. isso acontece so com negros brasileiros

    Reply

  5. Saúde da População Negra, Doença Falciforme e a Pandemia: Fatores de Risco e Vulnerabilidades Sociorraciais - Jornal Roteiro de Notícias
    26/05/2020 @ 18:00

    […] Atlas da Violência Urbana publicado em 2018, mostrou que 71,5% da população assassinada no Brasil é negra, principalmente […]

    Reply

  6. Avatar Jean La Flerc
    29/05/2020 @ 14:55

    Infelizmente é um erro comum apresentar os dados como forma de mostrar apenas um lado da verdade, não é mesmo? “Os negros não representam 54% da população Brasileira”, aliás, é uma falácia história, pois acredita mesmo que pardos são mais negros que brancos? Pois é, erro grotesco não considerar a miscigenação e principalmente aponta-la apenas para negros (vide qualquer estudo sério sobre antropologia e relações étnicas). Outro ponto indigesto é mencionar “mas são 71,5% das pessoas assassinadas a cada ano no país.” se a lógica dos 54% fosse correta era mais do que óbvio apontar isso, afinal, a população negra e parda se encontra em sua maior porcentagem e áreas de risco para vitimização da violência (isso sim é um fato). De resto, vocês apenas somaram a parte parda que é imensamente maior que a negra e a usaram como discurso. Isso aqui pode até ser um observatório, mas ele é bem míope e desinforma muita gente. Mas que mal faz, o dinheiro vai cair pra vocês da mesma forma, melhor inventar e chocar. kk. Abraço.

    Reply

  7. Avatar Kevin
    01/06/2020 @ 14:30

    Mentira, a maioria dos brasileiros são pardos!!

    Reply

  8. Avatar Maria Rocha de Morais
    06/06/2020 @ 19:27

    Muito triste alguém ser tratada diferente devido a sua cor de pele. Acho arrogância e desrespeito demais se achar…
    Se cada pessoa se analisasse não haveria esse tipo de preconceito.

    Reply

  9. ROTEIRO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA 8º E 9º ANO – E.E. Profª Iracema de Castro Amarante
    03/07/2020 @ 12:52

    Reply

  10. Avatar David Kalebe Da Silva Vieira
    10/07/2020 @ 17:44

    Racismo e uma coisa muito Ruim e eu acho que se não tivesse isso (oq e impossível) mais tem como diminuir o Brasil ia evoluir mais

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *