Voluntariado: prática solidária abre portas para experiência profissional

Voluntariado
Compartilhar

Além de beneficiar o próximo, o voluntariado desenvolve habilidades como trabalho em equipe, criatividade e proatividade; por meio da plataforma Atados é possível encontrar vagas de trabalho voluntário nas mais diversas áreas

voluntariado
Foto: Marlon Marinho | Divulgação

Por Ana Clara Godoi

O trabalho voluntário é uma das bases do terceiro setor. Mais do que isso, é uma porta de entrada para quem está em busca de experiência profissional no início da carreira, como o caso de Andrezza Damico.

“Eu tenho 46 anos e sempre tive vontade de fazer uma segunda graduação. Durante a pandemia, eu falei assim: “é a oportunidade”. Fui fazer Gestão de Pessoas, que é uma coisa que me identifico muito”, relata. Dentro do Atados, plataforma que disponibiliza vagas de trabalho voluntário, ela encontrou a Passarte e aplicou para uma vaga de estágio voluntário na área de RH. Andrezza entrou para a área de Recrutamento e Seleção e, depois de três meses, já era coordenadora de Gente & Gestão.

“Nós tínhamos seis horas de voluntariado semanais, não podia passar disso. Eu nunca fazia só uma hora por dia, porque era uma coisa que me interessava, então eu acabava dando mais tempo do meu dia para aquilo, além de ajudar a engajar uma causa muito maior, que é entregar cadernos para crianças que não tem oportunidade de compra, e cuidar da natureza. Fora o network, fora currículo, fora a bagagem que adquiri e o bem que estou deixando para o mundo”.

O voluntariado desenvolve habilidades como liderança, trabalho em equipe, criatividade, proatividade, resiliência e a capacidade de atuar com diferentes culturas, pessoas, realidades e opiniões. Para Silva Naccache, empreendedora social, fundadora e voluntária do Grupo de Estudos do Voluntariado, “todos ganham com a prática. Quem promove, quem recebe a ação, a organização, a comunidade a sociedade, e, certamente quem pratica e executa a atividade: o voluntário”.

Além de Andrezza, o Atados já mobilizou mais de 200 mil voluntários, beneficiando 4 mil ONGs. A plataforma tem como objetivo conectar pessoas às oportunidades de voluntariado que estão relacionadas aos seus interesses. Por meio da iniciativa, o público pode acessar vagas e atuar nas mais diversas causas, desenvolvendo habilidades e praticando a solidariedade, cidadania e filantropia.

“Na plataforma online, as instituições que precisam de voluntários montam o seu perfil e criam vagas conforme a sua necessidade. O Atados, por sua vez, faz a curadoria e divulga as oportunidades para usuários interessados e cadastrados na rede. Depois disso, a instituição gerencia os voluntários inscritos através da plataforma Atados. Assim, os voluntários realizam o trabalho e ajudam a ampliar a rede de gente boa engajada pelas causas sociais”, explica Daniel Morais, CEO e fundador do Atados.

A iniciativa do terceiro setor contribui para os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, um conjunto de 169 metas que buscam construir uma sociedade sustentável, sem desigualdades e preconceitos.


Compartilhar