A população negra e a realidade brasileira

A população negra e a realidade brasileira
O Olhar da Cidadania

 
 
00:00 / 56:09
 
1X
 

De acordo com o Atlas da Violência 2019, 75,5% das vítimas de homicídio em 2017 eram pessoas negras. Em uma década (entre 2007 e 2017), a taxa de homicídios de pessoas negras cresceu 33,1%. No mesmo período, a taxa de homicídios de pessoas não negras cresceu 3,3%.

Outro estudo do Ipea mostra a desigualdade racial da pobreza no Brasil. A pesquisa tem como base dados do período de 2004 a 2014.

Em 2004, pretos tinham chance 2,5 vezes maior de serem pobres que os brancos, e a chance dos pardos era 3,2 vezes maior.

Em 2014, a chance de pretos serem pobres ainda era 2,1 vezes maior que a dos brancos, e a dos pardos era 2,6 vezes maior.

Sobre a população negra feminina, um levantamento do Instituto Terra, Trabalho e Cidadania (ITTC), realizado entre 2017 e 2018, revelou que 68% das mulheres encarceradas no Brasil são negras. A taxa de homicídios de mulheres negras também aumentou cerca de 60% entre 2007 e 2017, segundo o Atlas da Violência 2019.

Para falar sobre a população negra e a realidade brasileira, recebemos, no Olhar da Cidadania do dia 14 de agosto, Carmen Dora de Freitas Ferreira, advogada, conselheira consultiva da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo, ex-presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB-SP e colunista do Observatório do Terceiro Setor; e Priscilla Santos de Souza, psicóloga, doutoranda pelo Instituto de Psicologia da USP, membro do Laboratório Psicanálise, Sociedade e Política, e do Núcleo de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros da Universidade Federal do ABC (UFABC).

Entre os assuntos abordados estão: racismo estrutural, diminuição da desigualdade econômica e racial, política de cotas, culpabilização do negro, alienação, empoderamento da mulher negra, apagamento histórico e políticas públicas voltadas para essa população.

O programa também contou com a participação dos colunistas Christian Dunker, psicanalista e professor titular da USP, que falou sobre a falta de saneamento básico no Brasil e suas consequências; e Marcos Perez, professor da Faculdade de Direito da USP, que falou sobre o ódio entre as classes sociais, com foco na culpabilização da pobreza.

O programa foi apresentado pelo jornalista Joel Scala.

Olhar da Cidadania na Rádio USP

Todas as quartas-feiras, às 17h

Reprise todas as sextas-feiras, às 2h30

São Paulo: 93,7 FM

Ribeirão Preto: 107,9 FM