A saúde mental do trabalhador brasileiro

A saúde mental do trabalhador brasileiro
O Olhar da Cidadania

 
 
00:00 / 55:31
 
1X
 

Em 2016, mais de 75 mil trabalhadores foram afastados do trabalho pela Previdência Social em consequência da depressão. Esses trabalhadores correspondiam a 37,8% de todas as licenças em 2016 motivadas por transtornos mentais e comportamentais, como estresse, ansiedade, transtornos bipolares e esquizofrenia.

Outra doença que vem ganhando destaque é a síndrome de burnout, que traz entre seus sintomas a sensação de exaustão completa no trabalho, inferioridade em relação aos demais colegas, isolamento, angústia para ir trabalhar e a impressão de que tudo que você produz é insatisfatório. Para a Associação Internacional de Gestão de Estresse, pelo menos 32% dos profissionais brasileiros já sofrem com este tipo de esgotamento no espaço de trabalho.

Em 2016, um estudo da Escola de Economia de Londres revelou que a depressão no trabalho faz o Brasil perder US$ 63,3 bilhões anualmente, o que o coloca como o segundo pior do ranking, atrás apenas dos EUA, onde o estresse no trabalho já é considerado um problema de saúde pública.

Para falar sobre a saúde mental do trabalhador brasileiro, no Olhar da Cidadania do dia 28 de agosto, recebemos Marcelo Ferretti, professor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (ESESP-FGV) e integrante do Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise da Universidade de São Paulo (LATESFIP-USP); e Renata Paparelli, especialista em saúde do trabalhador pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de São Paulo (CEREST-SP) e docente e coordenadora de estágios no curso de psicologia da PUC-SP.

Entre os assuntos abordados estão: a relação da crise econômica com o aumento dos danos à saúde mental; conceito de saúde mental; fatores que influenciam o adoecimento; mudanças no mundo do trabalho; desumanização do tralhador; crescimento da síndrome de burnout; insatisfação com o trabalho; problemas nas políticas públicas; e saídas para o desemprego.

O programa também contou com a participação dos colunistas Christian Dunker, psicanalista e professor titular da USP, que falou sobre o aumento da solidão na sociedade e a busca pelo diálogo; e Marcos Perez, professor da Faculdade de Direito da USP, que falou sobre o abuso de poder em sociedades democráticas, que atinge desde das camadas mais baixas até os representantes políticos.

O programa foi apresentado pelo jornalista Joel Scala.

Olhar da Cidadania na Rádio USP

Todas as quartas-feiras, às 17h

Reprise todas as sextas-feiras, às 2h30

São Paulo: 93,7 FM

Ribeirão Preto: 107,9 FM