Mulheres encarceradas

Perspectiva
Perspectiva
Mulheres encarceradas
Loading
/

O Brasil bateu a marca de 42 mil presas e assumiu a terceira posição no ranking dos países com mais mulheres encarceradas, segundo a lista mundial de prisão feminina, que é encabeçada pelos EUA (211 mil) e China (145 mil), dados de 2021. No último levantamento do Departamento Penitenciário Nacional – Infopen Mulheres de 2018, a população feminina encarcerada aumentou 656% entre 2000 e 2016, enquanto, no mesmo período, a população masculina cresceu 293%. Em relação às mulheres presas, 45% são provisórias, ou seja, não foram ainda julgadas.

Dentre muitos projetos do terceiro setor envoltos nesta temática, o programa Justiça Sem Muros, criado pelo Instituto Terra, Trabalho e Cidadania tem como objetivo, com especial atenção às mulheres em situação de prisão, produzir informações e fomentar o debate público para contribuir com a redução do encarceramento no Brasil, defender a redução do sistema prisional e buscar expandir a participação da sociedade civil nas políticas públicas; já o Instituto Ação Pela Paz, busca com seu projeto a inclusão social de ex-detentos com objetivos de não existirem reincidências criminais.

Para falar sobre o tema mulheres encarceradas, recebemos no Perspectiva desta terça-feira (04/07), Juliane Arcanjo, cientista social, pesquisadora do Programa Justiça Sem Muros, do Instituto Terra, Trabalho e Cidadania – ITTC, ativista na Marcha Das Mulheres Negras de São Paulo e na AMPARAR – Associação de Familiares e Amigos de Pessoas Presas; e Solange Senese, cofundadora e Diretora Executiva do Instituto Ação Pela Paz.

Também contamos com a participação de Andréa Wolffenbüttel, integrante do comitê coordenador do Movimento por uma Cultura de Doação.

O Perspectiva é um programa do Observatório do Terceiro Setor transmitido todas às terças-feiras, às 16h, pela Rádio Brasil Atual.

A rádio pode ser sintonizada na frequência FM na Grande São Paulo (98,9), no litoral paulista (93,3) e no noroeste paulista (102,7). Também é possível ouvi-la de qualquer lugar, por meio do site radios.com.br/play/24568.

A apresentação foi dos jornalistas Joel Scala e Franklin Valverde.