One Comment

  1. Assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes completam um ano
    14 de março de 2019 @ 15:24

    […] o aniversário da morte da defensora dos direitos humanos Marielle Franco. No país que mais mata negros, ativistas e LGBTs, ela conseguiu contrariar as estatísticas e se tornar vereadora do Rio de Janeiro durante […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *