3 comentários

  1. Assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes completam um ano
    14/03/2019 @ 15:24

    […] o aniversário da morte da defensora dos direitos humanos Marielle Franco. No país que mais mata negros, ativistas e LGBTs, ela conseguiu contrariar as estatísticas e se tornar vereadora do Rio de Janeiro durante […]

    Reply

  2. A comunidade LGBT e a busca por direitos e visibilidade
    05/06/2019 @ 12:05

    […] Apesar desses números, o Brasil é um dos países que mais matam LGBTs. […]

    Reply

  3. Supremo Tribunal Federal aprova criminalização da LGBTfobia
    14/06/2019 @ 15:40

    […] Brasil é um dos países que mais matam LGBTs no mundo. Entre 1º de janeiro e 20 de setembro de 2017, o Grupo Gay da Bahia registrou 277 pessoas LGBTIQ+ […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *