Jornada Legislativa discute agenda da primeira infância e juventude

Compartilhar

Organizada pela Câmara dos Deputados e pela Coalizão Brasileira pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes, a “Jornada Legislativa – Primeira Infância, Infância, Adolescência e Juventude” discutirá questões como urgência climática, inteligência artificial, saúde e violências.

Foto: Adobe Stock.

Por Redação

No dia 20 de março, o auditório Freitas Nobre da Câmara dos Deputados será palco da “Jornada Legislativa – Primeira Infância, Infância, Adolescência e Juventude: Urgência climática, inteligência artificial, saúde e violências“. Este evento, organizado pela Câmara em parceria com a Coalizão Brasileira pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes, congregará especialistas, legisladores e representantes da sociedade civil organizada para a discussão e a proposição de soluções para os desafios enfrentados por crianças, adolescentes e jovens em diversos contextos. Entre os temas estará as questões climáticas, o impacto da inteligência artificial, questões de saúde mental e as diversas formas de violência.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Foto: Divulgação/ Jornada Legislativa – Primeira Infância, Infância, Adolescência e Juventude: Urgência climática, inteligência artificial, saúde e violências.

A Coalizão Brasileira pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes é um grupo formado por diversas organizações, fóruns e redes dedicados à prevenção e ao enfrentamento das violências contra essa parcela da população no Brasil. Originado em 2017, o grupo tem como objetivo central articular a adesão do governo brasileiro à Parceria Global pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes, iniciativa lançada pelas Nações Unidas em 2016.

Confira a programação completa do evento:

09h às 10h – Abertura e Conferência Magna.

10h às 10h30 – Anúncio do Compromisso Nacional pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes.

10h30 às 10h50 – Anúncio da Agenda 227 – Prioridade Absoluta para Crianças e Adolescentes nas Eleições Municipais de 2024.

10h50 às 12h – Seminário sobre o Programa de Identificação do Brasil, com ênfase na identificação neonatal e a subtração de crianças e adolescentes no Brasil.

 12h às 12h20 – Convite para o lançamento da Rede Nacional de Frentes Parlamentares de Primeira Infância.

 14h às 14h40 – Mesa sobre Promoção da saúde mental de crianças e adolescentes e juventudes.

 14h50 às 15h30 – Painel de lançamento da pesquisa “Algoritmos e a violência entre jovens no Brasil: rumo a uma educação para paz e direitos humanos” e do “Guia de Bolso para Educadores” e o pré-lançamento sobre “Violência contra escolas no Brasil: perspectivas sobre o extremismo entre jovens e estratégias de prevenção” e do “Glossário educativo para identificação e prevenção de discursos de ódio e de extremismos na escola”.

 15h40 às 16h20 – Mesa sobre Impactos da Inteligência Artificial Generativa na proteção de crianças, adolescentes e jovens

 16h30 às 17h10 – Painel sobre o direito de crianças, adolescentes e jovens à Natureza com absoluta prioridade e políticas públicas e instrumentos para sua efetivação

 17h20 às 18h – Mesa sobre Parentalidade e prevenção às violências contra crianças e adolescentes e jovens

 18h10 às 19h – Coffee break

Ao dialogar com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, a Coalizão busca a construção de um Plano Nacional de Ação que concretize a adesão à iniciativa internacional. Esse plano visa prioritariamente o comprometimento do Estado brasileiro na promoção de ações direcionadas ao alcance da meta 16.2 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, que busca acabar com abusos, exploração, tráfico e todas as formas de violência e tortura contra crianças.

O evento conta com o apoio de diversas organizações, incluindo a Agenda 227, Childhood Brasil, Fundação José Luiz Egydio Setúbal, Instituto Alana, Instituto Aurora, Instituto Cactus, Instituto Jô Clemente, Instituto Liberta, Plan International, Rede Nacional Primeira Infância e a organização Safe Net, entre outras. Essas instituições reforçam a importância do debate e da ação conjunta para enfrentar os desafios enfrentados pelas crianças, adolescentes e jovens brasileiros.

 


Compartilhar